Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Raio de Sol

por poesianunorita, em 22.03.07

Apanhei um raio de sol,

que no Inverno faz sempre jeito.

Como não tinha onde o guardar

coloquei-o então no rol

das coisas belas para te dar.

 

Assim que o pousei tentou fugir,

eu segurei-o com força e efeito.

Olhei para ele, preso nas minhas mãos...

Coitadinho, ele só me pedia para ir

para junto dos seus irmãos.

 

Que pena que me fez

(que dor, que aperto no peito)

deixar partir um raio tão quentinho.

Mas larguei-o e foi de vez,

e ele seguiu o seu caminho.

 

Por isso chego contente

(com desejos do teu leito)

e com as mãos dependuradas.

Mas as minhas mãos, felizmente,

ainda vêm ensolaradas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:02


2 comentários

De patypinheiro a 23.03.2007 às 16:34

não vale a pena tentares prende-lo... só vais conseguir prender o que realmente te pertence!
temos de deixar livres as coisas que amamos... se se forem é porque nunca nos pertenceram, resta-nos as marcas que deixam... como as mão ensolaradas! Bj*

De poesianunorita a 23.03.2007 às 17:09

Olá Paty.
Uma coisa que eu aprendi é que nada nos pertence, nem aquilo que julgamos ser nosso,
A unica coisa mais nossa é a Alma que habita no nosso corpo e mesmo essa um dia vai partir para outras paragens mais belas do que estas.
Obrigado por comentares os meus poemas.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog


calendário

Março 2007

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031