Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Lisboa

por poesianunorita, em 14.03.07

Lisboa,

Como são as pedras do teu chão?

São pedregulhos quadrados,

De cantos arredondados,

Que escurecem a visão.

 

Lisboa,

Como são as pedras da tua calçada?

São pedaços de entranhas,

Retirados das montanhas,

Por uma gente honrada.

 

Lisboa,

Quem te ladrilhou o ser?

Foram hordas de operários,

Com desenhos e mostruários,

Que cumpriram o dever.

 

Lisboa,

Quem pisa as tuas pedras enegrecidas?

É este povo diferente,

De contrastes e de gente

Que chora as suas vidas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:02


2 comentários

De Mel de Carvalho a 15.03.2007 às 21:34

"Lisboa,
Quem pisa as tuas pedras enegrecidas?
É este povo diferente,
De contrastes e de gente
Que chora as suas vidas."

Lisboa
Mulher-Menina, alfacinha de gema
tens o brilho da lua em cada uma colina
Tens os cheiros ancestrais do pregão de varina
E tens nas calçadas os passos calcados dos teus filhos fiéis.

Lisboa, ´
Cidade da branca Luz
de geometrias desiguais. Nas assimetrias
das Vidas e no sarar de mil feridas me encontro com meus iguais ... E chora as lágrimas salgadas
do seu imenso pranto!

Lisboa,
sempre Lisboa, menina, amante, mãe ou mulher
Abre os braços que chego, abraça-me, vem-me acolher ...

***

Nuno, já tinha lido no Luso este poema ...
Lindo sempre...

Bjs afilhado
Mel

De Elisabete Bonifacio a 16.03.2007 às 10:11

A D O R E I ....... MESMO
Deus te dê muita saude e inspiração... força miudo
beijos mana

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog


calendário

Março 2007

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031