Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Sem ti não sei ser eu

por poesianunorita, em 21.03.13

Amo-te com a serenidade de um rio.

Mas por vezes sinto-te a escapar como areia pelos dedos.

 

Os teus olhos embarcam em viagens para onde não fui convidado,

lugares só teus, para os quais não forneces bilhete

e para onde precisas de ir, 

só Tu.

 

Mas regressas, regressas sempre.

 

Minha vida, minha pele.

 

Sem ti não sei ser Eu, seria outro.

 

Ainda não compreendi ao que vim mas contigo sou Eu e não outro

e quero ser Eu e não outro.

 

Se é exagero amar-te então deixa-me ser exagerado.

Se é exagero querer ser Eu e não outro,

por favor, deixa-me ser Eu.

 

Junto de ti.

 

Regressas sempre, bem sei.

Aguardo.

Mas receio…

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:30


Mastro firme

por poesianunorita, em 17.10.08

Aguardo no mastro firme do meu barco

pelo liso imaculado da tua vela.

 

 

As águas, agora serenas, antecipam o teu vento

que as irá inquietar e abanar o barco

que passará a ser de ambos,

na bolina da conjunta agitação.

 

 

Lançaremos âncora numa ilha secreta

e, convictos, enterraremos o tesouro precioso

nas areias nuas, virgens e imaculadas.

 

 

Assinaremos no mapa o X que sela o segredo do nosso amor.

 

 

Daqui partiremos em novas demandas

nessas ilhas por explorar, diferentes locais a experimentar,

mares novos onde infinitamente navegar,

marinas refrescantes

e novos portos

onde aportar este barco de dois

que não se cansa de viajar. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:40


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog


calendário

Junho 2013

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30


Visitantes



Luso-Poemas - Poemas de amor, cartas e pensamentos