Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

vizinho das nuvens

ENTRA E BEBE UM CAFÉ DE POESIA

vizinho das nuvens

ENTRA E BEBE UM CAFÉ DE POESIA

NU

Fevereiro 24, 2013

poesianunorita


Estou nu...

sem máscara e sem par,

sem terra para me ligar,

enrugado, roxo e curvado

que não sei se morro ou se nasço

                      e entre o nascer e o morrer está a poesia

 

Estou nu...

sem identidades ou mentiras,

sem falsidades ou intrigas

simplesmente nu...

com as minhas cicatrizes, arranhões,

nódoas negras e contusões...

marcas registadas, códigos de barras.

                     e entre o cair e o levantar está a poesia

 

Estou nu

em pêlos e pele creme

segurando um sexo que treme

com secreções a pesarem em mim,

qual tela em branco, mar sem fim,

despido das opacas camadas de roupa

que tanto se curvam no meu guarda-roupa.


Nu mas vivo.

Nu mas EU

NU no céu

Visitantes

Mais sobre mim

foto do autor

Luso-Poemas - Poemas de amor, cartas e pensamentos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D