Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

vizinho das nuvens

ENTRA E BEBE UM CAFÉ DE POESIA

vizinho das nuvens

ENTRA E BEBE UM CAFÉ DE POESIA

Sem ti não sei ser eu

Março 21, 2013

poesianunorita

Amo-te com a serenidade de um rio.

Mas por vezes sinto-te a escapar como areia pelos dedos.

 

Os teus olhos embarcam em viagens para onde não fui convidado,

lugares só teus, para os quais não forneces bilhete

e para onde precisas de ir, 

só Tu.

 

Mas regressas, regressas sempre.

 

Minha vida, minha pele.

 

Sem ti não sei ser Eu, seria outro.

 

Ainda não compreendi ao que vim mas contigo sou Eu e não outro

e quero ser Eu e não outro.

 

Se é exagero amar-te então deixa-me ser exagerado.

Se é exagero querer ser Eu e não outro,

por favor, deixa-me ser Eu.

 

Junto de ti.

 

Regressas sempre, bem sei.

Aguardo.

Mas receio…

Visitantes

Mais sobre mim

foto do autor

Luso-Poemas - Poemas de amor, cartas e pensamentos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D